banner

Projeto KINTAMBO

O objetivo do projeto é a construção de dois edifícios com 1073 metros, destinados a consultas, exames médicos, farmácia especializada, prestação de cuidados de saúde primários e realização de cursos práticos terapêuticos, além de um lugar para ajudar os doentes sem-abrigo.

A construção deste novo centro de saúde irá possibilitar a realização de uma abordagem única e global da saúde mental, desde a prevenção até à reinserção social e familiar. Este espaço irá contar com dois pavilhões e com um espaço para atender os doentes sem-abrigo. Serviços como consultas, cursos práticos, análises clínicas, farmácia especializada e prestação de saúde primários irão complementar a oferta de assistência.

Objetivos específicos

Os objetivos deste projeto de psiquiatria social são:

  • Promover e facilitar o acesso, a todos, à assistência médica na área da saúde mental na zona ocidental de Kinshasa.
  • Oferecer um serviço, seja de emergência ou de cuidados de saúde continuados. Isto irá permitir que a população beneficie da prestação de cuidados de saúde e que possa comprar medicamentos a um preço mais baixo.
  • Favorecer a recuperação global, procurando um equilíbrio psíquico e uma melhor adaptação social através da escuta, do diálogo e da comunicação.
  • Promover campanhas de sensibilização para as famílias, instituições (paróquias, etc.) e para a população em geral, sobre o tema da saúde mental com a finalidade de gerar reações positivas para com as pessoas que têm esta doença.

Mais informação

Veja galeria de imagens

Faz uma doação

 

CONTEXTO OPERACIONAL DO PROJETO

A República Democrática do Congo encontra-se, atualmente, numa situação socioeconómica muito difícil. Apesar dos seus pontos fortes em matéria de desenvolvimento nacional, o país sofre uma pilhagem constante dos seus recursos. As condições de vida da população estão a deteriorar-se, um facto que contribui, ainda mais, para criar uma espiral de pobreza urbana à escala nacional. Aproximadamente 88% da população vive abaixo do limiar da pobreza.

Em África, além de ser um tema tabu, a saúde mental é motivo de vergonha. Os doentes são vítimas de marginalização, discriminação e abandono. As estruturas e recursos humanos especializados na área da saúde mental são insuficientes, existe falta de formação permanente para médicos e enfermeiros no âmbito desta especialidade e muito pouca colaboração entre os diversos setores envolvidos na prestação de cuidados de saúde a estes doentes.

Esta realidade social, em conjunto com as necessidades urgentes de cuidados de saúde na área da saúde mental, faz com que seja necessário desenvolver este projeto.

“Ajude-nos a construir um futuro melhor para as pessoas com doença mental de Kinshasa (RDC). Com um pequeno gesto, todos juntos, podemos mudar o mundo!”