Hospitalidade sem limites

Escrito el Dic 14, 2018

Sabia que a Missão Hospitaleira que a nossa Instituição desenvolve no Vietname nasce e cresce graças à dedicação, sem limites, das Irmãs Hospitaleiras?

Descubra como se desenvolve esta ação na Delegação do Vietname.

O meu nome é Pham Thi Kim Lien, nasci a 10 de setembro de 1994 e, desde esse ano, vivo num centro das Irmãs Hospitaleiras no Vietname, o meu país.

Desde a sua chegada em 1987, a missão das Irmãs no Vietname tem estado centrada, fundamentalmente, no atendimento a crianças órfãs, abandonadas e/ou com incapacidade física e intelectual grave. No meu caso concreto, não tenho nenhum tipo de incapacidade, mas fui abandonada pela minha família logo ao nascer.

Tenho uma irmã gémea. A minha mãe faleceu depois de dar à luz e o meu pai, que já tinha oito filhas e desejava ter filhos varões, deixou-nos sós e indefesas no hospital. Um dos médicos, que conhecia o trabalho realizado pelas Irmãs Hospitaleiras, contactou-as e explicou-lhes a nossa situação. Estas acolheram-nos no seu centro de Chu Hai e cuidaram de nós com verdadeiro amor materno, para além de nos darem a oportunidade de frequentar a escola, tal como as restantes crianças que viviam no internato que as Irmãs têm numa das suas casas.

A nossa vida decorria tranquila e feliz até que, num dia de verão, aos oito anos, a minha irmã saiu do centro com uma pessoa com doença mental, e perderam-se. Passou esse verão, e os verões seguintes, sem ter nenhuma notícia sobre ela; as Irmãs e eu só podíamos esperar a graça do Senhor. Dez anos depois, uma família que nos conhecia reconheceu a minha irmã e conseguimos encontrar-nos. A alegria que senti naquele momento é indescritível e ainda hoje perdura. Ao ver-nos, contou-me que estava casada e tinha um filho, coisa que me surpreendeu muito, já que era muito jovem, tinha 18 anos. Nem quero imaginar as situações complicadas pelas quais teve de passar durante os anos em que esteve perdida.

Ler mais